Quer ter um controle financeiro na Páscoa?

O carnaval mal chegou e já está na hora de começar os preparativos para a Páscoa. Com a crise econômica, os preços dos ovos industrializados estão cada vez mais altos e as pessoas estão optando cada vez mais por produtos artesanais e caseiros. 

Seja para quem já trabalha com culinária ou para quem quer começar a produzir ovos de Páscoa esse ano, é preciso prestar muita atenção aos gastos e em como precificar os seus produtos. Pensando nisso, nós da Cobertop trouxemos algumas dicas para garantir que seus lucros aumentem e que você não tenha prejuízo algum!

  1. Some os custos dos ingredientes, embalagens, brindes etc.

É muito importante considerar todas as despesas para comprar tudo o que for necessário para sua produção: chocolate, utensílios, ingredientes, embalagens, brindes… Tudo isso deve ser levado em conta. Além disso, adicione ao valor total aproximadamente 10% para bancar as despesas com luz, água e gás. 

Por exemplo, supondo que o valor da sua despesa seja 50 reais para a produção de 10 ovos de Páscoa. Dividindo o valor total pela quantidade de ovos, você chega no valor da produção de cada um deles, que nesse caso será de 5 reais. 

  1. Estipule o tempo gasto para a produção de uma unidade. 

Considere todo o tempo que você gasta, desde as compras, preparação da receita, limpeza da cozinha etc. Vamos supor que você gaste 3 horas para produzir 10 ovos. Divida os 180 minutos (que equivalem a 3 horas) por 10 (número de unidades). Isso resultará em 18 minutos, que é o tempo gasto para produzir um ovo de Páscoa. 

  1. Transforme o tempo em dinheiro.

Nesse passo você precisa considerar o tipo de produto que você vai vender e o valor dos concorrentes. Supondo que o salário de uma confeiteira seja 2.500 reais, dividindo esse valor por 220 (número de horas trabalhadas por mês), você vai encontrar o valor da mão de obra por hora, que nesse caso é de 11 reais e 36 centavos. A partir disso, faça uma regra de três para encontrar o valor que deve ser atribuído a cada ovo. Para isso, divida R$ 11,36 por 60 (minutos) e multiplique o resultado por 18 (tempo de produção de cada ovo). O resultado será de 3 reais e 40 centavos, que é o valor do tempo transformado em dinheiro para produzir uma unidade. 

  1. Precificação do seu produto.

O seu valor mínimo de venda é a soma entre os 5 reais (da primeira etapa) com os 3 reais e 40 centavos (da terceira etapa). Ou seja, um valor de 8 reais e 40 centavos. Levando em conta esses valores, a sua produção só compensaria se o seu produto fosse vendido por, pelo menos, R$ 8,40.

Mas ainda há muito o que considerar. Você precisa ver se esse valor é competitivo e compatível com o mercado. Analise os preços dos concorrentes, a qualidade dos produtos que utilizam, a condição financeira do seu público e principalmente a sua intenção de lucro nessa época. 

  1. Encare tudo isso como um negócio de verdade!

Confeitaria não é brincadeira e para muitos, já deixou de ser apenas um hobbie há muito tempo. Muita gente começa nesse ramo sem muita pretensão e quando vê, já está com uma demanda enorme de encomendas e pedidos. 

Nossa dica é: tenha um objetivo traçado. Faça tudo com seriedade. Todo e qualquer tipo de negócio precisa de um planejamento e de muita organização. 

  1. Estude o mercado.

Muita gente acha que não é necessário entender o mercado antes de começar a vender. Esse é um erro muito grave! Foque principalmente em 3 coisas: quem é o seu cliente, quem é sua concorrência e quais são os seus fornecedores e parceiros. 

Seja qual for os seu tipo de serviço ou produto, você precisa estudar o seu público e entender as necessidades e os desejos dele. 

Se atente também aos seus concorrentes, fique de olho nas novidades, no produto que eles utilizam… Tudo isso faz a diferença!

  1. Controle o fluxo de caixa

Quem controla as finanças não tem problemas com prejuízos e sustos no fim do mês. Organize e registre todas as despesas da semana ou do mês, como preferir. O importante é colocar tudo na ponta do lápis e ter muito claro sua margem de lucro e os seus gastos. 

Depois de fazer um fechamento e ver qual foi o seu lucro, defina uma porcentagem desse valor para pagar as contas de casa e separe outra quantia para continuar investindo no seu negócio.

Uma boa ideia é ter um planejamento de contas a pagar, ou seja, estimar as despesas fixas do mês e se preparar para pagar tudo em dia, evitando possíveis multas e juros. 

Além disso, é legal manter uma reserva para imprevistos que podem aparecer a qualquer momento. Uma gripe, batedeira quebrada, doce vencido, chocolate derretido… Tudo isso pode acontecer e você precisa estar preparada para arcar com as despesas de última hora. 

  1. Esteja presente no mundo online!

É muito importante reforçar o quanto a internet faz a diferença para quem trabalha com vendas. Hoje em dia, praticamente todo mundo está nas redes sociais.

Estar presente nelas significa aumentar suas chances de venda e aumentar a chance dos consumidores te notarem. 

Crie conteúdo, poste fotos, vídeos, textos, dicas… Use tudo isso a seu favor!

Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp